sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Um biohacker está desenvolvendo um VIBRADOR implantável

Rich Lee biohacker inventor do "Lovetron 9000"
Rich Lee, biohacker inventor do "Lovetron 9000"

Um biohacker famoso por implantar fones de ouvido em seus ouvidos está embarcando em uma nova viagem de modificação corporal: transformando seu órgão genital em um vibrador.

Rich Lee, um vendedor de Utah e pai de duas crianças, está construindo um dispositivo conhecido como o Lovetron 9000 que pode ser implantado sob o osso púbico de um homem, fazendo o pênis vibrar (leia nosso texto sobre o Pênis do Futuro) - e ele quer ser capaz de vendê-lo para você também.

Ele se uniu à Ascendance Biomedical para desenvolver o primeiro protótipo do dispositivo, que ele espera estar pronto para o implante em três ou quatro meses.

Lee espera ser capaz de vender o dispositivo para as pessoas para melhorar suas vidas sexuais.

Ele disse ao DailyMail.com: "Eu tenho um monte de pessoas que contataram-me que são mulheres e estão interessadas em obter algo para o seu marido ou namorado, o que me surpreendeu - mas eu posso vê-lo ser muito útil em vários relacionamentos onde o homem é intimidado por brinquedos, mas é a melhor coisa para ela.

Em dezembro de 2016, Lee, 38, disse ao DailyMail.com que sua ex-esposa não estava muito emocionada quando ele começou a trabalhar em sua invenção em 2011.

- Não tenho certeza do que me fez querer desenvolver o Lovetron - disse ele.

"Depois do meu divórcio, eu abandonei o projeto completamente [...] Mas então eu conheci uma mulher com uma formação em sexo [psicologia] que me pediu para terminá-lo.

"Ela me convenceu de que seria muito poderoso em muitos relacionamentos."

"Eu pensei que muitos homens estariam interessados ​​nisso, mas acontece que muitos se sentem ameaçados por ele."

Descrevendo o dispositivo, Lee disse: "Basicamente, [ele] funciona muito parecido com os anéis penianos, apenas implantado. Ele apenas vibra sob a pele na base do pênis."

Para o primeiro protótipo, ele usou fita isolante e pedaços de caneta para a caixa interna.

Primeiro protótipo do Lovetron 9000
Primeiro protótipo do Lovetron 9000

O dispositivo pode ter relevo ou pontas que vai oferecer algumas texturas e ele vai usar carregamento indutivo sem fio, então não há necessidade de trocar as baterias.

Lee disse que o dispositivo seria pequeno em tamanho - cerca de 36mm por 25mm.

Quanto à faixa de preço, ele disse que alguns de seus amigos recomendaram que o Lovetron 9000 deve ser preço entre US $ 1.600 e US $ 4.600.

"Mas não tenho certeza do que o mercado vai suportar, porque isso parece ser o orçamento de um implante médico."

Lee, gerente de um armazém para uma empresa de vendas de embalagens em Utah, diz que não tem nenhum treinamento formal em engenharia ou eletrônica e é completamente autodidata.

"Cometo uma tonelada de erros e continuo a cometer erros."

"Confio em especialistas para me orientar muito sobre essas coisas."

Ele projetou o Lovetron 9000 por conta própria, mas encontrou algumas dificuldades técnicas quando um dos componentes quebrou, então ele ainda não implantou o dispositivo.

Ele disse que o maior obstáculo é conseguir um motor que seja forte o suficiente para fazer o dispositivo vibrar intensamente.

Mas a Assendance Biomedical estendeu a mão para Lee pouco depois de conhecer sobre seu projeto no DailyMail.com de dezembro de 2016 em um artigo sobre ele.

'Assendance basicamente vai nos ajudar a fazer ou fornecer um motor adequado e obter todo o design de fabricação e demais informações para começar a fabricar ou executar protótipo', disse Lee.

"Eles também estão ajudando com coisas financeiras e de marketing."

Ele está desistindo de parte de sua propriedade no projeto com a Assendance, 'caso contrário, vai ser uma ideia morta', disse ele.

Antes de o dispositivo ser implantado, ele pode ser testado usando diferentes materiais para simular camadas de gordura.

Lee disse que tem empresas de testes de terceiros que ele vai trabalhar com testes beta do dispositivo - eles geralmente testam implantes médicos, como marca passos e outras questões de engenharia.

Enquanto ele diz que tem muitos voluntários que já estão contatando para testar o dispositivo em seu site - Lee será a primeira pessoa a testar o dispositivo implantado - depois que os ajustes serão feitos, então o dispositivo será implantado em um modelo, em seguida finalmente, o produto será aberto para voluntários para testes beta.

"A última coisa que quero fazer é prejudicar alguém", disse Lee.

Lee não está procurando a aprovação da FDA para seu dispositivo, porque ele diz que o Lovetron não é um dispositivo médico e se ele conseguir a aprovação FDA, faria do dispositivo algo inacessível.

Ele disse que há uma chance de que o dispositivo possa se sair tão bem, que encurte o tempo da sessão - potencialmente levando à ejaculação precoce.

Mas ele acrescentou: "Muitas pessoas que usam os anéis penianos dizem que isso os faz durar mais tempo porque o tipo de vibração os torna menos sensíveis na área.

- Então, quem sabe?

Ele quer ir ainda mais longe com dispositivos de sexo e até sugeriu que poderíamos ter orgias on-line multiplayer um dia.

Lee é parte de uma comunidade conhecida como grinders (moedores) - são pessoas que cortam seus próprios corpos e implantam dispositivos do tipo "faça você mesmo".

Eles praticam modificação corporal em um esforço para estender e melhorar as capacidades humanas.

Eles geralmente se voltam para especialistas em modificação do corpo, como artistas perfuradores para executar os procedimentos de implante - mas muitos o fazem também.

Um dos primeiros biohackers foi Kevin Warwick, engenheiro e vice-chanceler da Universidade de Coventry, que tinha um chip RFID (Identificação por Radiofrequência) implantado em seu braço em 1998, o que lhe permitiu ligar luzes e abrir portas, estalando o seu dedos.

Atualmente, Lee tem seis implantes; Um em cada orelha que serve como fones de ouvido, dois ímãs em dois dedos diferentes para sentir campos magnéticos, um chip NFC (Near Field Communication) em sua mão para dispositivos de controle e um chip bio-térmico no antebraço para monitorar a temperatura.

O primeiro implante era um ímã de dedo, que ele obteve porque "a ideia de ser capaz de sentir uma força invisível e ganhar um novo sentido era muito intrigante para deixar passar".

Ele explica que ele costumava ter implantes em suas canelas para ver como eles protegeriam seus ossos do impacto.

Enquanto alguns dos implantes foram feitos por si mesmo, a maioria foi realizada por especialistas em modificação do corpo.

Lee disse que tem um "milhão de outras ideias" para outros dispositivos.

Um dos outros dispositivos que ele está trabalhando é um dispositivo de ecolocalização que deixa para fora chips na faixa ultra-sônica para dar às pessoas um sentido elevado de localização.

"Se você for cego, isso o ajudaria a navegar entre as coisas e se estiver no meio da noite."

"Eu fiz algumas experiências com o dispositivo e eu pensei que era poderoso."

"Alguém atrás de mim abriu uma porta e imediatamente percebi o espaço atrás de mim", disse ele.

Em última análise, o Sr. Lee diz que seu objetivo com implantes é ter um conjunto inteiramente novo de novos sentidos que ninguém nunca teve.

Ele diz que quer cortar funções neurológicas e fisiológicas para eliminar necessidades, controlar os impulsos e aumentar o humor.

Ele disse ao DailyMail.com: "No entanto, não há fim.

"O que eu faço não é como a cirurgia plástica que uma pessoa chega a parecer com sua pop-star favorita.

"Eu nunca vou bater um ponto onde eu digo 'ok, agora estou feliz' e, em seguida, apenas estagnar."

O biohacker diz que quer ampliar suas percepções e instintos sobre o mundo ao seu redor e se isentar de certas experiências biológicas desagradáveis.


Fonte: http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-4200956/Biohacker-Rich-Lee-developing-implantable-VIBRATOR.html



Os artigos aqui postados não necessariamente expressam a visão da equipe

“As informações fornecidas neste blog destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso blog, site e mídias sociais da Clínica Dantas.”

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Exposição à luz intensa 'melhora satisfação sexual em homens'

Terapia com luz
A terapia com luz emprega uma lâmpada especial chamada caixa de luz, usada para simular a exposição à luz solar / Imagem: Thinkstock

Exposição à luz intensa pode estimular maior satisfação sexual em homens com desejo sexual baixo, aponta um novo estudo.

Cientistas da Universidade de Siena, na Itália, descobriram que o uso de uma caixa de luz, similar às empregadas em terapias de luz para tratar certos tipos de depressão, eleva os níveis de testosterona.

E isso motivou o registro de maiores níveis de satisfação sexual.

Mas os pesquisadores afirmam que é preciso mais pesquisas antes de essa técnica ser usada como tratamento.

A equipe estudou 38 homens diagnosticados com problemas que causam falta de interesse em sexo.


Luz intensa

Metade do grupo recebeu tratamento com a caixa de luz, enquanto a outra metade foi exposta a uma caixa de luz adaptada para emitir bem menos luz.

Todos foram submetidos a meia hora de exposição pela manhã, por duas semanas.

Quando testaram os participantes novamente, os pesquisadores descobriram que o grupo exposto à luz intensa havia triplicado os escores de satisfação sexual, enquanto o chamado grupo de controle manteve basicamente os mesmos níveis.

Os níveis de testosterona nos homens que receberam o tratamento ativo com luz subiram de cerca de 2,1 ng/ml (nanogramas por mililitro) para 3,6 ng/ml - mas o outro grupo não registrou alta.

Andrea Fagiolini, que coordenou o estudo, disse que os níveis mais altos de testosterona explicam os relatos de maior satisfação sexual.


O que é tratamento com luz brilhante?

A terapia com luz emprega uma lâmpada especial chamada caixa de luz, usada para simular a exposição à luz solar.

A caixa contém tubos fluorescentes muito intensos - normalmente cerca de 10 vezes a intensidade de luzes residenciais.

Costumam ser usadas para tratar o chamado transtorno afetivo sazonal, uma forma de depressão também conhecida como depressão de inverno.

O paciente olha dentro da caixa e quando a luz atinge o fundo dos olhos, mensagens são transmitidas à parte do cérebro que controla o sono, apetite, desejo sexual, temperatura, humor e ação.

Algumas pessoas parecem precisar de muito mais luz do que outras para que seus corpos funcionem normalmente.


Imitando a natureza

Fagiolini explicou como o tratamento funciona. "No hemisfério norte, a produção de testosterona do corpo normalmente cai de novembro até abril, depois cresce gradativamente durante a primavera e o verão, com um pico em outubro."

"Você vê o efeito disso em taxas de reprodução, com o mês de junho tendo as médias mais altas de concepções. O uso da caixa de luz realmente mimetiza o que a natureza faz", completa.

O coordenador do estudo sugere que a terapia possa ter inibido a atividade da glândula pineal no centro do cérebro, permitindo maior produção de testosterona.


Esperanças futuras

Há várias possíveis razões para a ausência de desejo sexual, e tratamentos dependem da causa.

O tratamento pode envolver injeções de testosterona, antidepressivos e outros medicamentos.

Os pesquisadores acreditam que a terapia com luz possa oferecer no futuro os benefícios de medicamentos, mas com menos efeitos colaterais.

Mas Fagiolini disse que eles ainda não estão no estágio em que poderiam recomendar a técnica como tratamento clínico.

O artigo com os resultados da pesquisa foi apresentado em um congresso de neuropsicofarmacologia em Viena (link), na Áustria.


Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/geral-37426607



Este estudo reforça outro que publicamos aqui anteriormente em um post chamado: "Estudo Relaciona a Deficiência de Vitamina D à Disfunção Erétil"



Para informações e tratamento sobre  Disfunção Erétil e Implante Peniano, visite: www.aumentopenianodantas.com.br

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Revelado Como o Álcool Afeta o Pênis

Álcool e impotência
A condição embaraçosa é causada pela contração de vasos sanguíneos - o que pode acontecer através do consumo excessivo de álcool


A Disfunção Erétil é uma das experiências mais traumáticas para um homem. Não só pode diminuir sua autoconfiança, mas também pode contribuir para o fim de um relacionamento.

Apesar de haver uma variedade de fatores que podem afetar negativamente a ereção (fatores psicológicos e físicos), o Dr. Adam Simon, diretor médico da Push Doctor, explica exatamente como o álcool afeta o pênis.

A condição embaraçosa é causada pela contração dos vasos sanguíneos, explica.

Normalmente, eles se abrem para permitir que o sangue chegue ao pênis antes de fechar para impedir que ele saia.

Mas o álcool demasiado impede o corpo de completar este último, ou seja, uma ereção é incapaz de ser mantida.

Mas como o álcool afeta a todos de maneira diferente, não há um limite estabelecido para evitar que isso aconteça, disse ele ao Daily Express.

Ele acrescentou: "No entanto, lembre-se que existem muitas razões pelas quais somos aconselhados a não beber mais de 14 unidades por semana.

"Beber mais do que esta quantidade - que equivale aproximadamente a cerca de seis copos de vinho ou seis litros de cerveja - pode causar problemas sexuais e de fertilidade para homens e mulheres.

Sabe-se que o álcool pode ser prejudicial para o esperma e também torná-los menos eficazes.

Pesquisadores dinamarqueses descobriram em 2014 que beber apenas cinco unidades de álcool por semana poderia reduzir a qualidade do esperma de um homem.

E quanto maior o consumo de álcool, mais fraca a qualidade do esperma, o estudo descobriu.

A longo prazo, o consumo excessivo de álcool também reduz os níveis de testosterona, levando a uma perda de libido e é tóxico para os testículos.

Isso prejudica os espermatozoides enquanto estão sendo produzidos e pode impedi-los de chegar ao óvulo, afirmam os especialistas.

Mas isso pode ser resolvido por homens reduzindo a quantidade que eles bebem, de acordo com o Dr. Patrick O'Brien, do Royal College of Obstetricians and Gynecologists.

Também conhecida como impotência, a disfunção erétil é a incapacidade de obter e manter uma ereção, diz o NHS.

Estima-se que metade de todos os homens entre as idades de 40 e 70  anos irão experimentar a condição em algum momento de sua vida.

O tratamento é voltado para a medicação, como Viagra. Isso é usado na maioria dos casos.

No entanto, estatinas e drogas para controlar a pressão arterial são frequentemente usadas para ajudar os homens a superar a condição.


Em todo caso um médico especializado deverá ser consultado.



Para obter informações sobre o tratamento para Disfunção Erétil, Impotência ou Prótese Peniana, visite nosso site: www.aumentopenianodantas.com.br